Campeão no primeiro ano, invicto no segundo ano. Essa história de sucesso é do time de vôlei feminino master do Grêmio Esportivo Campo Grande, que neste ano recebeu o patrocínio da Transwolff.

A equipe disputa a Copa Sindi Clube Metropolitana de Voleibol, organizada pelo sindicato dos clubes. É a competição amadora mais prestigiada do vôlei feminino master.

O time do Grêmio disputa neste ano a categoria E, após ter sido campeã da categoria E1 em 2018, seu primeiro na competição. A meta é subir para a D2 no ano que vem, e assim sucessivamente, até a categoria D. Acima disso haveria apenas a categoria C, mas aí são equipes formadas até por ex-atletas profissionais.

O patrocínio da Transwolff não é em dinheiro, mas em transporte. Em todos os jogos da equipe neste ano as jogadoras e o técnico, Rogério Zerino, estão sendo transportados em veículos da empresa.

O vôlei master é formado por atletas amadoras com mais de 30 anos. O time treinado por Zerino conta atualmente com 16 atletas inscritas. A mais jovem tem 34 anos. A mais velha, e levantadora titular da equipe, tem 52. A média de idade é de 44 anos.

Todas as atletas do Grêmio Campo Grande são moradoras da zona sul, área de atuação da Transwolff, o que estimulou a empresa a investir no patrocínio a pedido da diretoria do clube.
“As meninas do clube estão apaixonadas pelo serviço da van. No ano passado precisava revezar, discutir quem ia de carro, quem dava carona. Agora está muito mais confortável, as vans são ótimas”, disse Zerino.

Em 2018 a equipe estreou na competição do Sindiclube em um torneio com 14 equipes na categoria E1. E conseguiu o título. Neste ano são 19 clubes na categoria E, mais qualificada e disputada. Até agora foram cinco jogos e o Grêmio está invicto, com vitórias sobre São Bernardo Tênis Clube, Esporte Clube Sírio, Paineiras do Morumby, São Paulo Futebol Clube e Ribeirão Pires Futebol Clube. Ocupa a segunda posição na tabela da competição, com 14 pontos, atrás do Clube Campo Belo 2, que tem 15.
A próxima partida será nesta sexta, 28 de junho, às 21h15, fora de casa, contra o Clube Atlético Ypiranga. É uma partida das mais difíceis. Na avaliação de Zerino, Ypiranga, Palmeiras e Círculo Militar são os principais favoritos ao título.

Além disso, o time estará desfalcado de algumas jogadoras. O vôlei é uma paixão das meninas, diz o técnico, mas elas também têm outras responsabilidades: trabalho, família, filhos, etc. Como se trata de uma equipe amadora, também não há uma comissão técnica estruturada, apenas o treinador. Nessa hora, a experiência e qualificação profissional das atletas ajuda. Uma delas é fisioterapeuta e sempre ajuda as colegas em casos de contusão durante os treinos e jogos, diz Zerino.

Outra característica é que os treinos, sempre à noite ou aos finais de semana, são na quadra do condomínio onde moram algumas das atletas, no Jardim Marajoara. O técnico Zerino e as atletas já treinavam nessa quadra desde 2016, antes portanto de começarem a representar o Grêmio Campo Grande na competição do Sindi Clube.

A Transwolff vai acompanhar e transportar com conforto e segurança as meninas do vôlei master do Grêmio Campo Grande ao longo de todo o ano. O campeonato termina só no dia 2 de dezembro contra São Caetano Esporte Clube. Vale a torcida de todos.

twe